‘Neomagoadinhos’ querem desmoralizar a Justiça, escreve Roberto Livianu

Divulgado a pedido do Dr. Roberto Livianu

‘Neomagoadinhos’ querem desmoralizar a Justiça.

Anthony Garotinho, ex-governador do Rio de Janeiro afirmou ao vivo em seu programa de rádio esta semana que quem votar nele para Governador e ao mesmo tempo em Deputado Estadual oposicionista, obrigá-lo-á a comprar o deputado.

A leitura é simples: mesmo após o histórico processo do Mensalão, mesmo após a Lava Jato sob a batuta do destemido Juiz Sérgio Moro, Garotinho diz ao vivo que cometeria corrupção sem qualquer pudor se eleito fosse Governador do Rio.

Cabe à sociedade se mobilizar e se impor, não permitindo retrocessos no Congresso, via anistias legislativas mágicas, nem a intimidação covarde da Justiça como se tentou há algumas semanas. Muito menos a demonização da Justiça pelos “neomagoadinhos” finalmente punidos.

A temática do sistema remuneratório da justiça, objeto de achincalhe, pode e deve ser analisada e debatida de forma madura e racional, com todas as cartas na mesa, com lealdade, para que se assegure, antes de mais nada, a independência da justiça como um todo e a blindagem à lógica do velhoraposismo político baseado na impunidade.

Convido à leitura da íntegra de minha coluna semanal no Poder360 de hoje https://www.poder360.com.br/opiniao/justica/neomagoadinhos-querem-desmoralizar-a-justica-escreve-roverto-livianu/