Conselho Superior elege banca examinadora para o 93º Concurso de Ingresso

8 de maio de 2019

Titulares: Eduardo Araújo da Silva, Nilo Spínola Salgado Filho, Sérgio Turra Sobrane e Waléria Garcelan Loma Garcia; suplentes: Antônio Lopes Monteiro, Mário Augusto Vicente Malaquias e Tatiana Viggiani Bicudo

O Conselho Superior do Ministério Público (CSMP) elegeu em sessão realizada nesta terça-feira (7) os componentes da banca examinadora do 93º Concurso de Ingresso à Carreira do Ministério Público de São Paulo (MPSP). Os titulares são os procuradores de Justiça Eduardo Araújo da Silva, Nilo Spínola Salgado Filho, Sérgio Turra Sobrane e Waléria Garcelan Loma Garcia; e os suplentes, os procuradores de Justiça Antônio Lopes Monteiro, Mário Augusto Vicente Malaquias e Tatiana Viggiani Bicudo.

VOTOS DE LOUVOR – Na mesma sessão do CSMP, foi proposto pelo conselheiro Augusto Eduardo de Souza Rossini voto de louvor ao procurador de Justiça aposentado Darcy Paulillo dos Passos, que, no sábado (4), recebeu o Colar do Mérito Institucional do MPSP por iniciativa do Órgão Especial do Colégio de Procuradores. O voto foi aprovado por unanimidade, com manifestações elogiosas ao homenageado. Por sua vez, o conselheiro Walter Paulo Sabella, que presidia o colegiado como procurador-geral de Justiça em exercício, também propôs voto de louvor ao promotor de Justiça Jair Antunes de Souza, recém-aposentado, o que também foi aprovado por unanimidade.

RELATÓRIO DO GAECO – O conselheiro Augusto Eduardo de Souza Rossini comunicou, ainda, o recebimento de relatório das atividades do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) nos últimos três anos e propôs convite ao coordenador do Grupo, Amauri Silveira Filho, para que detalhe os dados principais em breve exposição no CSMP. O requerimento foi aprovado por unanimidade e os conselheiros presentes registraram elogios à atuação do Gaeco e do MPSP no combate à criminalidade.

SISTEMA E-SAJ – O conselheiro Pedro de Jesus Juliotti voltou a abordar, no CSMP, dificuldades percebidas no sistema E-SAJ, que, segundo ele, estava fora do ar exatamente naquela ocasião. Na sessão anterior, de 30 de abril, o conselheiro havia comentado sobre eventual vedação de acesso a informações no E-SAJ, e o colegiado aprovou, por unanimidade, a expedição de ofício à Procuradoria-Geral de Justiça solicitando informações relativas à questão. O mesmo ofício pedia informações, também, sobre o funcionamento do Núcleo de Mediação Comunitária (Numec) criado pela Polícia Militar do Estado de São Paulo (PMSP).