Morre procurador aposentado Hélio Bicudo, ex-diretor da APMP

31 de julho de 2018

Jurista, político e militante dos direitos humanos, notabilizou-se, como promotor de Justiça, pelo enfrentamento ao Esquadrão da Morte; foi ministro, deputado federal e vice-prefeito de São Paulo

Faleceu na capital paulista, na terça-feira (31/7), o procurador de Justiça aposentado Hélio Pereira Bicudo. Na Associação Paulista do Ministério Público (APMP), ocupou o cargo de 1º secretário por duas vezes, nos biênios 1957-1958 e 1959-1960. Sua atuação associativa está registrada em boletim especial impresso neste mês pela entidade de classe, que divulgou Nota de Pesar pelo seu falecimento (clique no link abaixo para acessá-la).

Hélio Bicudo, figura de destaque no cenário político nacional, foi ministro da Fazenda (interino, em 1963, no governo do presidente João Goulart), deputado federal (por dois mandatos, entre 1991 e 1999) e vice-prefeito de São Paulo (entre 2001 e 2005). Em 2000, foi empossado presidente da Comissão Interamericana de Direitos Humanos. Na história recente, foi um dos signatários do impeachment da ex-presidente da República Dilma Rousseff.

Como promotor de Justiça, Hélio Bicudo notabilizou-se pelo enfrentamento ao Esquadrão da Morte, organização paramilitar surgida no final dos anos 1960. “Para mim, o promotor não era um mero acusador, mas o representante do Estado na concretização da Justiça”, frisou Bicudo, em depoimento exclusivo para o livro “Memórias dos Aposentados do Ministério Público do Estado de São Paulo”, produzido e publicado pela APMP em 2014.

CLIQUE AQUI E LEIA: NOTA DE PESAR DA APMP – HÉLIO BICUDO