Nota de pesar pelos dois meses do falecimento de Francisco Ribeiro Salgado

APMP presta homenagem ao Procurador de Justiça aposentado

Publicado em 12 de julho de 2021

O admirado colega Francisco Ribeiro Salgado, Procurador de Justiça aposentado, morreu no dia 12 de maio de 2021, aos 90 anos, deixando a esposa, quatro filhos e dois netos. Conhecido por ser conciliador, gentil, generoso, atencioso, íntegro e humilde, era admirado por todos que o conheciam.

Francisco Salgado nasceu em uma fazenda no município de Quatis, no Rio de Janeiro, em 5 de setembro 1930, sendo o irmão do meio de uma família com 13 filhos. Foi na fazenda que começou a ser alfabetizado, terminando o Ensino Médio em Guaratinguetá (SP).

Cursou as faculdades de Filosofia, Letras e de Direito. Prestou o concurso para o Ministério Público de São Paulo, mas não passou na primeira tentativa. Segundo a sua família, ele dizia que tinha sido tratado pelos examinadores com tanta elegância, educação e respeito que, naquele momento, teve a certeza de que queria fazer parte do MP de São Paulo. No exame seguinte passou no concurso, ingressando no Ministério Público em 28/12/1961. O Procurador se aposentou em 08/03/1983, exercendo a sua função de forma humana e justa.

A Diretoria da Associação Paulista do Ministério Público (APMP) reconhece a prestigiosa trajetória do Procurador Francisco Ribeiro Salgado, não apenas como um respeitado e esmerado Procurador de Justiça, mas também pelo exemplo que deixa como marido, pai e avô. Nos solidarizamos com a sua esposa, Telma Cimini Salgado, com quem Salgado foi casado por 54 anos e teve seus quatro filhos: Adriana, Alessandra, Rodrigo e Vanessa. Nossos profundos sentimentos aos familiares e amigos, que sentem a sua perda e que sempre lembrarão do legado de dedicação e amor deixado por ele.

 

São Paulo, 12 de julho de 2021
Diretoria da Associação Paulista do Ministério Público

 

Clique aqui para ler o texto publicado pela Promotora Adriana Cimini Ribeiro Salgado em homenagem ao pai, o Procurador Francisco Ribeiro Salgado.