Promotor de Justiça destaca trabalho da Rede Protetiva do Meio Ambiente

13 de março de 2019

Fernando de Andrade Martins, secretário da Rede Protetiva em Franca, enviou comunicado parabenizando os colegas por resultados de vegetação nativa divulgados pelo Comitê da Bacia Hidrográfica dos rios Sapucaí Mirim/Grande

O promotor de Justiça Fernando de Andrade Martins enviou na terça-feira, dia 12/3, comunicado parabenizando os colegas da Área Regional de Franca e de municípios próximos pelo trabalho realizado pela Rede Protetiva do Meio Ambiente do Ministério Público do Estado de São Paulo (MPSP). O comunicado destaca os resultados de vegetação nativa divulgados recentemente pelo Comitê da Bacia Hidrográfica dos rios Sapucaí Mirim/Grande [foto], referentes à Unidade de Gerenciamento de Recursos Hídricos (UGRHI) 08.

“De pronto, parabenizo todos os colegas da Rede Protetiva, pois recentemente saiu o levantamento oficial da nossa UGRHI, que praticamente coincide com as Promotorias da Rede Protetiva, feito com instrumentos de satélite e visitas de campo realizadas por equipe vencedora da licitação do Comitê. A vegetação nativa existente, se tomado o parâmetro do ano de 2002 (levantamento do Instituto Florestal), felizmente cresceu bastante em todos os municípios”, afirma, no comunicado, Fernando de Andrade Martins, que é o secretário da Rede Protetiva na Comarca de Franca desde sua criação, em meados da década passada.

“De ser realçado que os índices eram muito baixos naquela época. Por exemplo, a Comarca de Franca tinha média de 5% nos seus cinco municípios. Ituverava, Guará, São Joaquim da Barra, Nuporanga, Ipuã, Guaíra e Miguelópolis continham cerca de3% de vegetação nativa nos seus territórios, o que deve ser levado em conta para considerar os resultados [atuais] como muito bons”, acrescenta o promotor de Justiça.

Na sequência, o comunicado ressalta os percentuais atuais de vegetação nativa, apurados no levantamento da UGRHI: Franca: 20,52%; Cristais Paulista: 20,93%; Restinga: 20,25%; São José da Bela Vista: 17,00%; Ribeirão Corrente: 14,92%; perfazendo a Comarca de Franca. Patrocínio Paulista: 29,26%; Itirapuã: 19,84%; da Comarca de Patrocínio Paulista. Pedregulho: 31,33%; Rifaina: 35,33%; Jeriquara: 16,32%; perfazendo a Comarca de Pedregulho. Igarapava: 22,54%; Buritizal: 22,00%; Aramina: 10,67%; perfazendo a Comarca de Igarapava. Batatais: 18,00%; Nuporanga: 13,20%; São Joaquim da Barra: 10,32%; Guará: 10,66%; Ipuã: 10,93%; Guaíra: 11,30%; Miguelópolis: 10,71%; e Ituverava: 11,98%.

“São esses os dados, havendo também os levantamentos de outros tipos de ocupações, tais como cana de açúcar, café, grãos, pastagens etc. Por exemplo, em Restinga 47,3% do território são de cana de açúcar, hoje com absoluta proibição da queimada da palha (geral), somando-se aos 20,25% de vegetação nativa, o que perfaz quase 70% do território, a indicar excelente abrigo de fauna e preservação do solo e da água, s.m.j.”, comenta o promotor Fernando de Andrade Martins. E completa: “Parabéns a todos que construíram esse patrimônio imorredouro para a humanidade, a ser aumentado com harmonia e de maneira resolutiva, preferencialmente”.

Os promotores de Justiça da região citada são (sempre por ordem alfabética): da Comarca de Franca, Carlos Henrique Gasparoto, Claudemir Aparecido de Oliveira, Cláudio Luís Watanabe Escavassini, Cristina Godoy de Araújo Freitas, Eduardo Tostes, Fernando de Andrade Martins, Ivan Nascimento de Casto, Joaquim Rodriges de Rezende Neto, Murilo César Lemos Jorge, Odilon Nery Comodaro, Paulo César Correa Borges e Yuri Borges de Mendonça; da Comarca de Patrocínio Paulista, Christiano Augusto Corrales de Andrade e Rosana Márcia Queiroz Piola; da Comarca de Pedregulho, Alex Facciolo Pires; da Comarca de Igarapava, Adriano Vanderlei Mellega e Dilson Santiago de Souza; de Batatais, Alexandre Padilha, Eduardo Pereira de Souza Gomes e Hilton Maurício de Araújo Filho; de Nuporanga, Gustavo Ferronato; de São Joaquim da Barra, Ilo Wilson Marinho Gonçalves Júnior e Nathalia Monteiro Cipolla Piola; de Ipuã, André Donizeti Zanutim; de Guaíra, Diego Antonio Bisco Lelis e Rafael Queiroz Piola; de Miguelópolis, Frederico Melloni de Camargo; e de Ituverava, Débora Anderson e Erton Evandro de Souza David.